Sobre “Movimentos Sociais e Direitos Humanos – Memórias dos Anos 80” de Celso Maldos

Projeto Memórias dos Movimentos Sociais dos Anos 80

O resgate da memória dos movimentos sociais pouco tem sido abordado e debatido, contar a história desses movimentos e da reconstrução democrática do país nos anos 80, as mudanças e lutas partidárias que conduziram o Brasil ao cenário político da atualidade é de fundamental importância para que as novas gerações compreendam a recente história do país.

O documentarista Celso Renato Maldos, com o apoio da Petrobras digitalizou, decupou e transcreveu seu arquivo de vídeos para preservação e divulgação através de um site e um livro que estão em processo de realização.

Com muitas imagens e textos extraídos de aproximadamente 150 horas de gravações, disponibilizará um rico e ímpar material histórico, com 300 páginas em 4 cores, em português, inglês e francês, tem o título Memórias dos Movimentos Sociais dos Anos 80.

Este material, inédito aborda o cenário da resistência à ditadura militar e das ações da sociedade civil pela redemocratização compondo a retomada de lutas políticas e sociais impulsionadas por novos e antigos movimentos e organizações.

Nas cidades e no campo uma plêiade de movimentos sociais e de lutas impulsionaram as mudanças na economia e na ordem institucional, com a realização das eleições em todos os níveis, com a ampliação das liberdades democráticas e a expressão da pluralidade política e ideológica da sociedade brasileira. O material capta o contexto histórico, o surgimento e o impulso inicial dos inúmeros movimentos populares, com sua índole utópica e militante, com suas lideranças, jovens, homens e mulheres, de todas as regiões do país, de inúmeras categorias e lutas sociais, espelhando a rica diversidade étnica, cultural, social e política, que tem como momento importante daquele período histórico a participação protagônica dos setores populares na Constituinte de 1986-1988 e na conseqüente aprovação de nossa atual Constituição Federal.

O conjunto de imagens registra o que foi, certamente, o “big bang” da nossa história republicana recente e que, nos seus desdobramentos, constituiu, com seus avanços e contradições, o que é a nossa atual realidade política e social, particularmente o protagonismo “dos de baixo”, no dizer de Florestan Fernandes, frente à sociedade e ao Estado brasileiros.

A própria dinâmica deste amplo e diversificado conjunto de manifestações e lutas sociais produziu múltiplos registros. A identificação, descrição e disponibilização deste acervo possibilitará, certamente, compor uma visão mais multifacetada deste período histórico, favorecendo a percepção de aspectos importantes da dinâmica política e social recente no Brasil. Do ponto de vista do patrimônio imaterial, resgatar a memória deste período é fornecer instrumentos para que possamos compreender melhor nossa história e atuarmos no sentido da construção da nossa cidadania.